Publicidade

Publicidade

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Riachão do Jacuípe - Mulher é arremessada de carro em movimento e tem morte trágica na BR-324, próximo à Santana.

01/01/2014

 
















Nesta segunda-feira (30), penúltimo dia do ano, um crime misterioso deixou a população de Riachão do Jacuípe chocada. O ato de crueldade aconteceu por volta das 19h, na BR-324, próximo do povoado de Santana, quando uma mulher foi arremessada para fora do veículo em que viajava, que estava em movimento, e arrastada por alguns metros.
Por volta das 21h, já era grande o movimento no centro de Riachão, deixando claro que algo havia acontecido. Logo, uma viatura da Policia Militar e uma ambulância foram deslocadas para o local da tragédia. O corpo da mulher foi trazido para o Hospital Municipal de Riachão, o que despertou mais atenção ainda nas pessoas, formando-se uma grande confusão na frente do hospital.

Os caminhos do crime
Segundo informações da Delegada de plantão na Delegacia de Homicídios (DH) de Feira de Santana, dois homens que não tiveram seus nomes revelados, identificaram uma viatura da Polícia Militar na Avenida José Falcão, em Feira, e desesperados, contaram o ocorrido.

Eles foram apresentados no Complexo Policial Investigador Bandeira por volta das 19h. O dono do carro, que é de Amélia Rodrigues e fazia transporte alternativo, foi procurado por um rapaz conhecido por Léo. Ele estava acompanhado da jovem e fretou o veículo para vir a Riachão do Jacuípe.

Após acertar os valores do frete, o proprietário do carro chamou um amigo para acompanhá-lo. Segundo relato dos dois, no caminho, nas proximidades do Rio Tocós, o casal que, estava no banco de trás, começou a discutir por ciúmes de Léo com a jovem e estaria vindo a Riachão para esclarecer uma possível traição dela com alguém da cidade, através do facebook e ligações de celular.

Quando chegou ao Povoado de Santana, Léo, incontrolável pela desconfiança da companheira ou amante, sacou um revolver e disparou um tiro no ouvido esquerdo da jovem. Em seguida, tirou as roupas, abriu as portas e, segurando-a pelo braço, deixou que o seu corpo se arrastasse no asfalto por alguns metros. Posteriormente, ele mandou que o motorista retornasse para Feira de Santana.

Reconhecimento do corpo
Segundo as informações do Blog a Hora da Verdade, a família da jovem reconheceu o corpo no Instituto Médico Legal (IML) de Feira de Santana, revelado apenas o primeiro nome. Trata-se de ''Andressa''. Os parentes não quiseram falar sobre o fato.

O corpo da jovem, que tinha 24 anos, será liberado para sepultamento em Amélia Rodrigues, em dia e horário inda indefinidos. A Polícia Civil de Riachão do Jacuípe está investigando o caso para tentar elucidar o crime.


 Fonte:Interior da Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário